Estudantes aprendem com a fantasia de “O Mágico de Oz”

A magia de “O Mágico de Oz”, de L. Frank Baum, encanta os alunos da Educação Infantil. Assim como a narrativa, em que a protagonista Dorothy percorre a estrada de tijolos amarelos e encontra três figuras incríveis, as turmas conheceram, sob o olhar pedagógico, os principais personagens: Leão Covarde, Homem de Lata e Espantalho. Além do fiel companheiro da querida órfã, o Totó, e das bruxas boas e más. E, claro, a Dorothy.

No segundo semestre de 2017, o Centro de Interesse de toda a Educação Infantil foi o contexto literário do clássico “O Mágico de Oz”. “Antes, cada turma escolhia um tema para o seu projeto, com isso tínhamos uma escola muito fragmentada. Os projetos de turma continuam acontecendo de acordo com o interesse do grupo de alunos, mas o eixo central para todas se mantém o mesmo, por isso chamamos de Centro de Interesse”, explicou a articuladora pedagógica Lu Gama.

Para desenvolver a ideia, as educadoras fizeram uma imersão no tema por meio de um mapa conceitual de toda a obra, baseado na literatura original, mapeando valores, personagens, conceitos e eixos possíveis de pesquisa, investigação e projetos. Esse mapa conceitual ajudou a equipe a definir as temáticas de investigação de cada turma. “Foi importante para trabalharmos mais aspectos. Conseguimos falar de sentimentos com os alunos, como o medo, a coragem e aspectos da família”, afirmou a professora do Minimaternal Reni Fiszbejn. Ela bordou os quatro personagens em ponto cruz, que foram transformados em pequenos quadros, pendurados na parede da sala de aula.

Todo leão tem medo? Por que a família da Dorothy é diferente? O que cabe dentro do coração? Esses são exemplos de questões motivadoras que foram debatidas com os estudantes e serviram como base para trabalhos artísticos expostos por todo o colégio, que se transformou em uma exposição de arte a céu aberto.

Esse clima de magia encantou os pais dos estudantes, que também entraram no mundo de Oz. “Além de desenhar com os filhos, os pais contaram sobre as brincadeiras que fizeram parte da infância deles e os estudantes as fizeram aqui na escola”, disse.

As turmas do Jardim aprenderam, entre outras coisas, a associar as sílabas usando os nomes dos personagens e trabalharam as cores, as formas e os números, o coração do Homem de Lata e o do artista plástico pernambucano Romero Britto.

Segundo as educadoras, trabalhar com projetos e ter um assunto específico como base permite que os alunos se envolvam nas atividades, já que há um aprofundamento do tema. “Além disso, é possível estender a temática quando percebemos o interesse dos alunos”, afirmou a educadora do Jardim I Simone Harms.

 

 

Elvira Infantil ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X