Elvira participa da 3ª Edição do iCLOC Jovem com seis projetos

A 3ª edição do iCLOC Jovem Singularidades, promovida pelo Instituto Cultural Lourenço Castanho em parceria com o Instituto Singularidades, que aconteceu no início de outubro, contou com seis projetos do Elvira apresentados por nossos estudantes.

A partir da própria experiência, cada aluno explicou cada projeto, como foram desenvolvidos e os aprendizados adquiridos. Todos os trabalhos foram orientados por um educador do Elvira.  

O estudante Max Pinheiro de Aquino, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio, participa do Coral Vocalize há seis meses, desde quando a oficina foi criada pela Colmeia, foi o porta-voz da oficina no iCLOC.

Max cresceu com influências musicais da mãe cantora e do pai produtor musical. “Trabalhamos a dicção, a projeção da voz, a respiração.  Eu aprendi a observar o outro e percebo como os participantes superam a vergonha.  O coral é um hobby que desejo manter em paralelo com a minha futura profissão”, explicou o estudante, que vai cursar Design Automotivo em uma instituição estrangeira.

A arte-educadora Rebeca Castro ministra as aulas do coral e preparou Max para a apresentação. “A voz dele é linda! Max engajou muitos estudantes a participarem do coral. Para o iCLOC, uma das orientações é a de ele expressar o que sente quando está cantando”, afirmou. Para participar da oficina não é necessário ter uma voz bonita, ressaltou Rebeca. “O objetivo é o autoconhecimento, vencer o medo e quebrar o tabu de ‘Eu não canto bem’. Queremos que os alunos encontrem a própria voz”, disse. O desejo de Rebeca é concretizado a cada aula.

A Oficina de RPG esteve entre os trabalhos exibidos no iCLOC também. Os alunos Pedro Amorelli Farias (Fundamental II) e Leonardo Daniel Friedlander (Ensino Médio) foram orientados pelo educador André Akira Kusaba, que é mestre na modalidade. “Os dois se engajaram na oficina desde a sua elaboração e fizeram importantes contribuições”, afirmou o educador. A apresentação foi baseada nos temas que mais tocaram a equipe e naqueles que agregaram valor à proposta pedagógica do Elvira.

Confira todos os projetos apresentados :

Por uma escola inovadora: o teatro como ferramenta da atmosfera artística – o caso do espetáculo Perfídia
Apresentado por Giovana Takahashi e Lara Elen Zanon (alunas do 1º ano do Ensino Médio), orientado pelo educador Rafael Vilares;

Narrativas sobre o processo de preparação para o Fórum FAAP 2017 – Novas perspectivas de construção
Apresentado por Eduardo Pereira (1º ano do Ensino Médio), orientado pelo educador André Lacreta Aly;

Período Integral – Muito além dos estudos
Apresentado por Lorena Gregio Moretti e  Nicolas Samuel Fagnani (alunos do 6º ano do Fundamental 2), Henrique Ventura Neumann e Danillo Piovesan Gomes (alunos do 7º ano do Fundamental 2) e Pedro Henrique L. Queiroz (8º ano do Fundamental 2), orientado pela educadora Thais Brasil Lenhard

Novas metodologias na sala de aula: A aprendizagem a partir da escolha do aluno
Apresentado por Luana Hornos, Gabriela Luz, Melissa Silveira, Maria Clara Toaldo, Mariana Simongini e Julia Zaraya (alunos do 6º ano do Fundamental 2), orientado pelo educador Vinicius Silva.

Oficina de RPG – Grupo criado para jogar RPG através da interpretação
Apresentado por Pedro Amorelli (9º ano do Fundamental 2) e Leonardo Daniel Friedlaender (2º ano do Ensino Médio), orientado pelo educador André Akira Kusaba.

Coral Vocalize – Projeto de musicalização
Apresentado por Max Pinheiro de Aquino, orientado pela educadora Rebeca Castro

As apresentações ocorreram simultaneamente nos seguintes locais:
Instituto Singularidades: Rua Deputado Lacerda Franco, 88 -Pinheiros
E.E Fernão Dias: Av. Pedroso de Morais, 420 -Pinheiros

 

Ensino Médio, Fundamental I

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X